Nosso nome

Olá, doçuras!

Nossos leitores que acompanham nosso trabalho há algum tempo sabem que passamos por uma mudança nos últimos tempos: mudamos de nome!

Quando começamos a comercializar os doces, escolhemos um nome aleatoriamente: O Santo Brigadeiro. Nome incrível, que logo ficou gravado na memória dos consumidores. Tínhamos até um logo muito fofo:

Imagem

Porém, não tínhamos ainda nada muito oficial. Percebemos que algumas pessoas queriam saber mais sobre os nossos doces, e… faziam uma busca no salva-vidas “Google”, e comentavam que tinham visto isso ou aquilo no site!? Daí fomos nós descobrir que a marca já existia, e era utilizada por uma pessoa em outro estado, fora de São Paulo.

Surgiu daí a necessidade de revermos a nossa marca, mudarmos o logo, página nas redes sociais, etc. Por isso, algumas das fotos que utilizamos com esse logo fofo aí de cima, eram da época em que usávamos esse “nome fantasia”. Hoje, temos uma nova identidade visual:

Imagem

Mantivemos o “Santo”, que é também parte do nosso sobrenome, e a asa do logo original. Mudamos o nome e agregamos o desenho do brigadeiro, nosso querido e pioneiro docinho.

Então, nos tornamos oficialmente o Bisttro do Santo!

O nosso site está em construção e estamos loucas pra divulgar as novidades pra vocês!!

 

Beijos 😀

Anúncios

Criando um sonho

Esse negócio de chocolate surgiu na nossa vida desde que nascemos. Nossa avó é boleira, e quando éramos pequenas ela fazia bolos de casamento, salgadinhos e docinhos pra festas. Sempre sobrava uma panela de creme branco pra raspar, ou uma coxinha pra empanar… era uma festa!

Quando crescemos, fomos estudar, trabalhar, deixamos essa coisa de cozinha pros finais de semana. Ou quando víamos uma revista de receita com a capa bem chamativa inventávamos de “testar” a receita. E assim foi, até que resolvemos investir em cursos profissionalizantes. Claro que o conhecimento da vovó era incrível, mas o mercado gastronômico mudou muito. Hoje temos os brigadeiros gourmet, intolerância à lactose, dietas malucas, e precisamos nos adaptar.

Assim começou um curso gourmet, que rendeu muitos testes de receita e encomendas num final de ano. Fomos evoluindo, abrindo o cardápio, e recebendo encomendas cada vez maiores. Das pequenas, começamos a tender festas de aniversário, festas de empresa, lançamento de produtos, e é aqui que estamos hoje: muito felizes por termos amigos e clientes tão fiéis e que nos transmitem tanto carinho.

E daqui ainda falta um longo caminho para podermos ter nosso sonho concreto, recheado de guloseimas e carinho pra poder receber cada um de vocês. Continuamos trilhando, e esperamos ter vocês sempre conosco. Hoje, só podemos agradecer: muito obrigada por nos permitirem chegarmos até aqui! 🙂

O brigadeiro

Brigadeiro é um doce típico da culinária brasileira. É comum em todo o país e está presente em praticamente todas as festas de aniversário, junto com o cajuzinho e o beijinho.

Os ingredientes do brigadeiro básico são leite condensadochocolate em pómanteiga e chocolate granulado para a cobertura.

A origem do nome brigadeiro é desconhecida, não estando claro se o nome negrinho, usado do Rio Grande do Sul antecede ou não o nome brigadeiro. Uma história popularizada sobretudo a partir dos anos 1980 afirma que o nome seria uma homenagem ao brigadeiro Eduardo Gomes , liberal, de físico avantajado e boa aparência. Nos anos de 1946 e 1950, o militar se candidatou à presidência da República pela UDN. O candidato conquistou um grupo de fãs do Pacaembu, bairro de São Paulo, que organizaram festas para promover sua candidatura. O doce teria sido criado durante a primeira campanha do candidato à presidência, pela conservadora UDN, logo após a queda de Getúlio Vargas. A guloseima feita de leite, ovos, manteiga, açúcar e chocolate tanto agradou que, numa das festas de campanha, foi feito o doce para arrecadar fundos. Há outras versões bastante similares a essa sobre a origem do nome do doce: mulheres do Rio de Janeiro, engajadas na candidatura de Gomes, faziam “negrinhos” que vendiam para ajudar o fundo de campanha; outros diziam que Heloísa Nabuco, de tradicional família carioca que apoiava o brigadeiro, criou um tipo de doce, ligeiramente diferente da versão atual, e o denominou com a patente do candidato preferido. Como as festas dos correligionários e cabos eleitorais eram muito disputadas pela população, estes logo começaram a chamar os amigos para irem comer o “docinho do Brigadeiro”. Com o tempo o nome de “brigadeiro” teria sido dado ao doce (mais tarde feito com leite condensado). Apesar do apoio recebido, a eleição foi vencida pelo então general Eurico Gaspar Dutra .

Fonte: wikipedia